Social media é uma porcaria.

Rá, adoro títulos bombásticos. Não, não é por aí. A verdade é que trabalho com essa porcaria (não somente com ela, mas também com ela, como qualquer bom profissional que trabalha com web que o valha) desde 2007, quando o termo começou a surgir com mais força no planeta, e já tenho intimidade pra fazer esse tipo de brincadeiras. Melhor reformular: social media (ou mídia social), como é vista por muita gente, é uma porcaria. Mas não devia. Vamos lá:  de 2007 pra cá, muita coisa mudou, inclusive minha opinião em relação às técnicas, criações e possibilidades da tal social media, mas já passei por verdadeiras epifanias do mal nesse mundinho, inclusive fazendo careta quando lia a expressão no meu currículo.

A parte boa é que já estamos amigas novamente. Mal ou bem, a avalanche do Facebook está redesenhando o universo da social media e obrigando as marcas e seus publicitários a pensar mais, caminhando para uma coisa que estou abraçando com carinho: a importância da estratégia de conteúdo e de uma boa curadoria para todas as marcas. Ou muito me engano, ou os hoje ainda tão genéricos analistas de social media vão cada vez mais se dividir entre curadores de conteúdo, planejadores criativos, gerentes de projeto e gerentes de tecnologia para redes sociais. Já falei um pouco disso aqui.

A parte ruim é que encontrei esse texto de 2009, que 3 anos depois, continua fazendo todo o sentido. É um post do Mike Arauz, em que ele conta sua desilusão com a tal social media, e culpa muita gente por essa desilusão.

Ele culpa todo mundo que já se dizia um expert em social media quando ninguém podia sequer começar a imaginar o que social media era e no que ia se transformar.

Ele culpa todo mundo que diz “SOCIAL MEDIA”quando na verdade só está se referindo ao Facebook.

Ele culpa a todos que pedem uma estratégia de social media esperando uma estratégia de mídia de massa mais barata.

Ele culpa a todos que tratam social media como uma disputa de quem tem mais fãs.

(…)

Ele culpa todas as agências que usam o termo social media só para ganhar novos negócios.

(…)

Ele culpa autores que vendem livros vazios e sem conteúdo baseados apenas na popularidade do termo.

(…)

Ele culpa médias-gerências que estão mais interessadas em planos de curto prazo e em fazer o que seu chefe acha legal, que em buscar um plano de longo prazo para o sucesso da empresa.

(…)

Ele culpa todos que convenceram alguém que social media é uma varinha mágica que pode resolver todos os seus problemas de marketing.

(…)

Ele culpa todos que esperam que social media resolva os problemas de um produto medíocre ou um serviço desnecessário.

(…)

E ele culpa a si mesmo por todas as vezes que fez isso.

Já eu culpo mais um grupo: culpo os blogueiros brasileiros, que em nome de interesses financeiros completamente compreensíveis mas completamente mal planejados, destruíram a qualidade de seus conteúdos, transformando a blogosfera brasileira de “alto nível” em uma coisa chata e sem criatividade, uma vitrine de opiniões pasteurizadas assinadas por marcas que não sabem inovar.

É isso! Concorda? Discorda? Não entendeu nada mas acha que ovelhas são bichinhos muito legais?

Vai lá pro blog do moço e leia o texto completo aqui. : )

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: