Minha ode ao Milo

Estou vendo esse blog virar mais um diário culinário do que um teste de receitas. Não é minha intenção, no entanto. Em junho eu me caso e logo logo terei até utensílios para cozinhar, veja você! Além de público para provar minhas aventuras gastronômicas (e para ajudar também <3).

A verdade é que acho que finalmente estou voltando à rotina (para daqui três meses recomeçar tudo de novo). O TCC da pós já está 98 por cento pronto, o casamento também! E estou morando provisoriamente com uma amiga, antes de pular para minha casa final, com meu noivo e tudo o mais. No momento, o que está me impedindo de atualizar este blog é que estou numa mini bagunça de 3 computadores e um iPad. Baixo as fotos em um deles e lembro de publicar em outro, e quando vejo não tenho as fotos para publicar e já se passou mais 1 mês. :O

Então eu dedico esse post ao Milo.

MILO

Não, Milo não é meu noivo, nem meu cachorro, nem o cachorro do Tintin, nem o Milo Ventimiglia. Milo é uma espécie de Nescau que vende na Colômbia e pelo qual estou apaixonada. É que a amiga com quem estou dividindo o apê é colombiana e me apresenta essas coisas incríveis.

Não sei definir o Milo, a não ser como um Ovomaltine menos doce. Então imagine você: um Ovomaltine que não estraga as receitas com aquele gosto ovomaltínico forte. Um Ovomaltine do céu.

O problema é que não vende Milo no Brasil, então estamos racionando o Milo em casa. O que não me impediu de já provar um brigadeiro feito com Milo (juro que foi o melhor brigadeiro que já comi na vida – e olha que é uma vida com muitos brigadeiros) e encontrar uma receita de bolo de Milo recheado com sorvete.

Que eu fiz e vou dividir aqui com vocês, assim que sincronizar meus computadores.

E vamos que vamos!

Café com leite

É, eu sei, ando sendo uma “blogueira” meio café com leite. Não vou aqui repetir o tanto de coisas que estou fazendo extra-blog etc e tal (culinariamente, esses dias inventei um macarrão cozido no molho de tomate delicioso e aprendi a fazer bolo de cenoura, aliás!!!). Só vou dizer que, DE NOVO, perdi o cabinho da câmera. E o macbook não tem aquele espaço para inserir o cartão de memória etc. Então fico a pé e vocês ficam aí, famintos.

Por enquanto, fiquem com uma foto do bolo de banana com coco e chocolate que quero postar em breve. E com um feliz ano novo. Já amo 2014.

original

Beijões.

Da série receitas ruins que não deram certo porque são ruins

 

IMG_2738

Deixa eu falar uma coisa: tem vezes que a culpa não é minha. Tem coisas que você aprende na terapia e que servem também na cozinha. Tem vezes que eu faço tudo bonitinho, seguindo a receita, e a coisa não fica gostosa. Aí não vou fazer a vítima ou a incompetente e dizer que OH MEU DEUS EU NÃO SEI COZINHAR. Não. Tem vezes em que a internet é que não tá no ponto. E aí você cozinha e não fica gostoso. É o caso desse bolo-pão de abobrinha com chocolate, que, depois de assado, ficou com uma textura esquisitíssima.

Sei lá, vai ver é porque a receita era paleo, e eu não me dou bem com essas receitas sem glúten, sem bicho, sem alegria. Não que haja algo de errado com cozinhar isso, é claro. Aqui, sigo a máxima que uso há um bom tempo a respeito da vida amorosa alheia: cada um faz com sua boca o que bem desejar. Vale pra cozinha também.

Não vou passar a receita, porque não passo receita ruim. Mas as fotos ficaram boas e decidi dividir com vocês. Porque apesar dos pesares, essa receita tem um ponto positivo. Descobri: sim, bolo de chocolate com abobrinha fica gostoso! Só preciso achar a receita certa. E acho que já encontreeeeeeei. Aguardem.

IMG_2727

IMG_2729

IMG_2732

 

IMG_2733

IMG_2735

IMG_2736

IMG_2741   IMG_2737

Receita de sopa creme de abobrinha da mamãe

IMG_2724

Sim, minha mãe tem blog. Não apenas um, mas dois blogs que são as coisas mais fofas desse universo online. Um deles, inclusive, é meu concorrente. O Peripécias na Cozinha é o blog de receitas da minha mãe – que, sem falsa modéstia, é a melhor cozinheira do mundo. É, com minha mãe é assim: em vez de eu ter um caderninho de receitas escritas à mão e copiadas de um livro embolorado dela, tenho todo um blog para me inspirar! Foi o caso dessa sopa creme de abobrinha. Eu ando numa fase meio abobrinhas (mais receitas em breve), e nesses últimos dias cinzas de primavera fria (GRAÇAS A DEUS), me bateu vontade de fazer uma sopa creme de abobrinha como a que a minha mãe faz. Não precisei nem discar. Bastou abrir o blog dela e procurar. Ah, as maravilhas do mundo moderno! Então, pra hoje não tem receita gringa, nem sofisticada nem cheia de traduções, não. Hoje tem receita gostosa, cheia de tradições. Aproveite.

—-

A receita original você encontra aqui. Vem do blog Peripécias na Cozinha.

sopacremede-mandioquinnha

O PROCESSO:

  • Primeiro, você olha a foto acima (foto da sopa da minha mãe, junto com pãezinhos feitos por ela), compara com a minha e chora. Porque não, de jeito nenhum, aquele pãozinho de milho da Panco NUNCA VAI CHEGAR AOS PÉS (ou seria miolos?) do pão da dona Marilúcia. Mas era o que eu tinha pro dia. Essa vida de quem saiu da casa dos pais com 17 anos sem pensar na quantidade de pães caseiros que perderia para sempre etc.

IMG_2725

  • Aí você respira fundo, faz a receita e se depara com o que sua mãe escreveu: “Acrescente creme de leite. Você é quem decide a quantidade. Prefiro colocar só meia caixinha para a receita ficar menos calórica.” É lógico que eu, filha rebelde de mãe natureba (que nunca me deixou levar Ruffles na escola), vou à desforra: “meia caixinha, é? QUE TAL UMA CAIXINHA INTEIRA?” – e despejo a caixa de creme de leite na panela, com um sorriso de triunfo.

IMG_2721

  • Foi tanto creme de leite que a sopa ficou branca. 😦

IMG_2722

  • Ah! E eu não tinha tablete de caldo de galinha em casa, coisa que eu nunca imaginei que minha mãe natureba usasse (foi tipo choque, sabe?). No lugar do caldo de galinha, coloquei bacon. Porque sou assim, ousada.

  IMG_2708

O QUE EU APRENDI: que mesmo longe mãe sempre sabe mais.

TENTARIA DE NOVO? sim, vou fazer para meus filhinhos. 🙂

E QUANDO EU TENTAR DE NOVO, TENTAREI ASSIM:

Receita de Sopa Creme de Abobrinha da Mamãe

INGREDIENTES

  • 2 abobrinhas lavadas, com casca, cortadas em rodelas
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho esmagados
  • um punhado de salsa e cebolinha
  • 2 folhas de louro
  • bacon à vontade
  • 1/2 caixinha de creme de leite
  • 1 colher (sopa) de maizena diluída em 2 colheres (sopa) de água
  • Sal e pimenta do reino à gosto
  • 2 copos de água fervente

IMG_2719

MODO DE FAZER

Frite o bacon no azeite.

Em seguida, acrescente a cebola, o alho e o louro e refogue gostoso.

Acrescente a abobrinha, salsa e cebolinha.

Coloque 2 copos de água fervente e tampe, na panela de pressão.

Depois que ferver, espere 5 minutos e destampe a panela.

Coloque tudo no liquidificador (tire o louro antes) e bata até virar um creme.

Volte o creme para a panela, prove e acrescente sal e pimenta do reino.

Quando estiver fervendo, coloque a maizena, espere engrossar um pouquinho e desligue o fogo.

Acrescente o creme de leite.

IMG_2715

IMG_2714

IMG_2710

IMG_2716

—-

E este é meu fogão rosa. Eu que pintei. Um fracasso, mas um fracasso lindo, vai.

Tem alguma sugestão de receita? Gostou da sopa? Odeia sopa? Deixe um comentário! 🙂

Série Fracassando na internet: Rose Neapolitan Spritz Cookies

neapolitancookies

A ideia era fazer esses biscoitinhos. Napolitanos, diferentes, deliciosos. E estrear a batedeira que minha sogra deu. Vai ver foi a emoção de ter uma batedeira em casa, mas a receita saiu completamente torta. Chamei-os, carinhosamente, de biscocôitos de chocolate.

IMG_2707 IMG_2705 IMG_2704 IMG_2703 IMG_2702 IMG_2701 IMG_2700 IMG_2699 IMG_2695 IMG_2694 IMG_2692 IMG_2691 IMG_2684

 

—-

Se quiser tentar a sorte e tentar descobrir onde foi que errei, a receita original, em inglês, você encontra aqui. Tirei do Pinterest e vem do site Shop Sweet Things. Já aviso que deve ter sido metade erro meu, mas outra metade ruinzice da receita mesmo. Argh.

Tem alguma sugestão de receita? Alguma pista do que deu errado? Deixe um comentário! 🙂

Omi’s Sautéed Potatoes | Receita de batatas do Outback

 

 

 

IMG_2679

 

Então, eu tenho um painel de saladas no Pinterest. Porque minha relação com salada é assim: uma piada. Eu não gosto, eu nunca tenho legumes e vegetais em casa, eu não tenho paciência pra fazer. A sorte do meu corpo é que gosto muito de frutas e deve ser por isso que ainda não morri de inanição. Aí que dia desses quis ser saudável. Estava numa daquelas semanas que a gente come nosso peso em pizza e decide que não, naquela noite tudo será redimido. Iria jantar só uma saladinha. E comecei a navegar pelo meu painel Além do Alface, já me sentindo uns quilos mais leve. Claro que eu não tinha muitos ingredientes em casa. Basicamente, o que eu tinha era batata. Aí que, encontrei essas lindas batatas queimadinhas. E tentei a sorte! O problema é que… bem… não era bem uma salada. Aqui você descobre junto comigo como eu descobri que minha salada de batatas na verdade era uma receita de batatas fritas que não perdem nada para as batatas fritas do Outback!

 

—-

 

A receita original, em inglês, você encontra aqui. Tirei do Pinterest e vem do site What’s Gaby Cooking.

 

original

 

O PROCESSO:

 

  • O primeiro passo é imaginar que você vai fazer uma salada. Porque aí quando você vir que a salada virou batata frita, a receita automaticamente fica mil vezes mais gostosa. Você fica feliz e pode fingir que não sabia. Tá, não precisa disso. Continue lendo.

IMG_2658

  • É batata frita, mas não é aquela coisa gorda cheia de óleo. Vai pouco óleo na receita, por incrível que pareça. E é isso que deixa a batata crocante!

IMG_2660

  • Vai manteiga, mas a gente pode ignorar, juntos, esse fato.

IMG_2678

O QUE EU APRENDI: dá pra comer batata frita do Outback sem pagar caro por isso.

TENTARIA DE NOVO? sim, dessa vez sabendo que não se trata de uma salada.

E QUANDO EU TENTAR DE NOVO, TENTAREI ASSIM:

Receita de Batatas do Outback

INGREDIENTES

  • 6 batatas
  • 2 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 1/2 cebola picada
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 colher (chá) de alho esmagado
  • Flor de sal e pimenta (usei pimenta do reino) a gosto

IMG_2662

IMG_2663

IMG_2666

IMG_2669

MODO DE FAZER

Coloque as batatas com casca e tudo numa panela cheia de água e sal.

Deixe a água ferver e espere 20 minutos. As batatas já deverão estar mais macias. Jogue fora a água e espere as batatas ficarem menos quentes.

Tire a casca e corte as batatas em rodelas (quanto mais finas, melhor).

Aqueça o óleo em uma frigideira larga e antiaderente (não fiz isso, porque não tenho uma, claro). Quando o óleo estiver quente, coloque as batatas, todas viradas de um lado (não adianta deixar uma em cima da outra).

De tempos em tempos, mexa a frigideira para não grudar.

Quando você perceber que elas já estão mais coradas e com os queimadinhos marrons, vire as batatas para o outro lado.

Repita o procedimento até perceber que elas estão com carinha de saudável dos dois lados.

Tire um pouco da gordura, com um guardanapo.

Acrescente a cebola, e deixe aquecer até que ela fique marrom.

Desligue a panela.

Acrescente a manteiga, o alho, o sal e a pimenta e misture bem.

IMG_2672

IMG_2674

IMG_2675

IMG_2681

IMG_2682

 

—-

O ovo frito é só uma piração aí no meio. Basicamente, foi o ovo frito mais bonito que já fiz e fiquei emocionada. 🙂

O resultado é que meu jantar não ficou nada light, mas descobri uma receita sensacional que você também deveria tentar.

Tem alguma sugestão de receita? Tem uma receita de salada que eu deva tentar? Deixe um comentário! 🙂

Caramelised White Chocolate Éclairs | Receita de calda de caramelo de chocolate branco

IMG_1485

Essa receita é de antes deste blog existir, por isso você vai perceber que tem poucas (ou duas) fotos. É que continuo em falta de paciência para criar na cozinha, e é o que temos para hoje. 🙂 Imagine você: eu, euzinha, tentei fazer uma bomba de chocolate. Para um jantar na casa da minha prima. Sem nunca ter feito uma bomba de chocolate na vida. E com pressa. Com toda a ironia possível, o resultado dessa receita de bomba só podia mesmo ser uma catástrofe. Mas a receita envolvia chocolate branco caramelizado com flor de sal (que eu tinha acabado de comprar) e me apaixonei tanto por ela que, como sempre faço na vida, disse cegamente: VAI DAR CERTO (sou dessas que acredita que basta querer muito, que qualquer coisa dá certo). Bem, descobri que no caso da arte de cozinhar isso NEM SEMPRE FUNCIONA. O jantar estava marcado para às 21h. Apareci na casa da minha prima 23h, com cara de choro, um saco de muffins comprados no mercado, um tupperware com a calda de caramelo dentro. E um namorado constrangido.

—-

A receita original, em inglês, você encontra aqui. Vem do blog Poires au Chocolat.

original

O PROCESSO:

  • O segredo dessa receita é dar tudo errado. Basicamente, não acertei a massa, então decidi pular essa parte. No meio do processo, desencanei de fazer uma bomba de chocolate e foquei apenas no recheio dela. Ou seria cobertura? O que eu acabei fazendo foi o seguinte: confundi o modo de fazer do recheio com a cobertura. Misturei os dois. E me vi batendo uma clara em neve com chocolate derretido que ESTRANHAMENTE nunca ficava no ponto.
  • Tá bom pra você? Não tem nem muito o que falar não, a coisa é trágica mesmo. Mas a parte boa é que, entre mortos e feridos (e louças melecadas), não é que a calda em si ficou gostosa? Ponto para minha teoria do qualquer coisa com vontade dá certo.
  • Ou pelo menos não dá completamente errado, vai.

IMG_1483

O QUE EU APRENDI: nunca NUNCA NUUUNNCAAA faça uma receita nova com horário marcado.

TENTARIA DE NOVO? sim, mas não lembro bem como fiz.

E QUANDO EU TENTAR DE NOVO, TENTAREI ASSIM:

Receita de Calda de Caramelo de Chocolate Branco

1 tablete de chocolate branco

1 pitada de flor de sal

150g de creme de leite

1 colher de chá de baunilha

1 ovo

Modo de fazer

Corte o chocolate branco em pequenos pedaços, coloque-os numa forma e enfurne no forno.

De 5 em 5 minutos, abra o forno e vá mexendo o chocolate para que ele não queime.

Quando ele estiver com esse lindo tom amarelado da foto, tire do forno e misture com o sal.

Deixe esfriar.

Bata o ovo até ele ficar bem misturadinho.

Misture com o chocolate.

Acrescente o creme de leite e a baunilha e misture bem.

Se faltou alguma coisa, adicione até ficar parecido com o da foto, porque a essa altura eu não lembro se enfiei mais coisa no meio da receita! 😀

Use a calda para colocar em bolos, comer com biscoitos e o que você mais quiser.

(A receita de hoje foi chocolate branco, mas tá mais pra café com leite, né?)

—-

Tem alguma sugestão de receita? Achou o ó? Deixe um comentário! 🙂

Mix in a Jar | Receita no Pote

 

 

???????????????????????????????

 

Quem me mostrou essa ideia sensacional foi minha irmã querida, que também é fuçadora de tudo o que é faça-você-mesmo na internet. Foi ela quem encontrou esse presente super lindo, um mimo para quem gosta de cozinhar e valoriza essas coisas artesanais. Há uns finais de semana foi aniversário da minha sogra e, sabendo a) que ela é cozinheira de mão cheia, b) que minha grana estava curta e c) que eu estava sem ideia do que comprar para ela, acabei lembrando dessa ideia. Fui ao mercado, comprei esse pote de vidro bonito (mas você pode fazer em pote de palmito sem problema algum), pedi uma ajuda artística para minha mãe e uma paciência para meu noivo, e voilà: receita de cookies no pote de presente pra sogrinha!

—-

A receita original é a que eu sempre faço de cookies, que aprendi quando criança, mas que é igualzinha essa aqui do Qdivertido. A ideia nasceu daqui do Bakerella.

original

O PROCESSO:

  • Basicamente, você coloca os ingredientes secos da receita, em várias camadas, dentro de um vidro transparente. A receita no pote nada mais é que isso.
  • Aí você inclui um “modo de fazer” carinhoso para o presenteado, que geralmente só precisa incluir os ingredientes “molhados” da receita. Margarina, leite, ovos ou o que mais tiver na sua receita.

???????????????????????????????

O QUE EU APRENDI: que não é difícil fazer um pote com tampinha fofa de tecido (digo, foi minha mãe quem fez essa tampa, mas não me pareceu difícil)!

TENTARIA DE NOVO? sim, com outras receitas também.

E QUANDO EU TENTAR DE NOVO, TENTAREI ASSIM:

Receita de Cookies no Pote

PARA COLOCAR NO POTE:

– 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
– 3/4 de xícara (chá) de açúcar mascavo
– 3/4 de xícara (chá) de açúcar cristal
– 1 colher (chá) de fermento em pó
– 1 pitada de sal
– 1 barra de chocolate meio amargo picada (180 g)

– 1 pote de vidro

– 1 retalho de tecido

– 1 laço

– 1 sulfite

– 1 cola pritt

PARA O PRESENTEADO ACRESCENTAR:
– 2 ovos grandes

– 2 colheres (sopa) de margarina

– 1 colher (chá) de essência de baunilha

Modo de fazer

Camada por camada, coloque os ingredientes secos dentro do pote. O ideal é sempre colocar do mais pesado para o mais leve, para que as coisas não se misturem. Outra coisa: esmague bem cada camada, deixando a farinha, açúcar e companhia bem compactos. Senão, fica feio e às vezes nem cabe no potinho!

Ao terminar, recorte o tecido, usando a tampa como medida e deixando sobrar uma quantidade legal de pano para fazer o charme. Passe cola na tampa e coloque o tecido.

Faça um rótulo como você preferir e cole com cola Pritt. Eu fiz no Photoshop, usando ideias de fontes tiradas daqui.

Na hora de preparar, a pessoa deve misturar os ingredientes molhados aos secos, até a massa ficar homogênea. Numa forma untada e enfarinhada, ela coloca 1 colher (sopa) da massa (cerca de 50 g) para cada cookie e leva para assar a 180ºC. Aqui, vale a mesma regra para assar cookies aqui desse outro post meu.

???????????????????????????????

No fim a dona Ana fez, tive o prazer de comer e ficou muito bom! Espero que tenha gostado do presentinho. 🙂

—-

Tem alguma sugestão de receita? Tentou fazer outra receita no pote e foi um sucesso? Deixe um comentário!

 

 

Receita de ovo no pimentão

IMG_2467

Estou escrevendo esse post com fome. É hora do almoço no trabalho e vou escrever rapidinho para correr e comer minha marmita (não sei o que é hoje, ainda é da leva de comidas congeladas que comprei para sobreviver ao mês mais ocupado do ano – que, ufa, acabou!). Esses ovos fritos no pimentão eu fiz duas vezes: da primeira, o meu noivo quase quis casar comigo no mesmo dia. A combinação do pimentão com o gostinho caseiro do ovo é tão simples e tão gostosa! A segunda vez que fiz, que foi essa, eu preparei junto com outras frituras, fiquei muito preocupada em fotografar, e acabou que tudo caiu meio pesado. O noivo foi fofo, mas disse que preferiu da outra vez. Hunf. De qualquer forma, aqui vai a receita mais fácil do mundo para animar qualquer refeição simplezinha!

—-

A receita original você encontra pela internet toda, mas acabei tirando dessa foto aqui. Tirei do Pinterest e foi postada no blog Panelaterapia.

original

O PROCESSO:

  • O desafio aqui é fazer os ovos ficarem minimamente bonitos e pelo menos um pouco parecidos com os da foto! A foto acima, não essa, por exemplo.

IMG_2461

  • O segredo aqui é não fazer as coisas com o fogo muito alto. É para o ovo ficar entre cozido e frito, o que demora, mesmo. Então bota o fogo no baixo e trabalha a paciência. Ele não vai fritar e ficar com casquinha, porque não é a intenção (e a clara sai passeando pela panela, sim. Não precisa assustar. No final, ela fica bonitinha de qualquer forma).

IMG_2458

  • Sobre a finura do pimentão: fatias muito finas acabam quebrando, perdendo a cara de florzinha e com ela a graça da receita (como talvez você note na foto acima). Mas muito grossas ficam ruins de comer. A vida é assim: tem que ter equilíbrio até na fatia do pimentão.

IMG_2455

  • Pimentão é um legume tão engraçado, né? Acho tão legal ele já vir oco por dentro. A natureza é mó legal.

IMG_2466

O QUE EU APRENDI: mesmo quando não fica igualzinho o do Pinterest, a intenção deixa bonitinho, né? 🙂

TENTARIA DE NOVO? sim, comida de segunda feira total!

E QUANDO EU TENTAR DE NOVO, TENTAREI ASSIM:

Receita de Ovo no pimentão

4 ovos

1 pimentão grande (ou pequenos, em diferentes cores, fica mais bonitinho)

1 pitada de sal

Ervas e pimenta à sua escolha

Óleo

IMG_2452

Modo de fazer

Corte as bundinhas do pimentão.

Com cuidado para não quebrar o legume, tire as sementes de dentro dele.

Corte fatias médias (nem muito finas, nem muito grossas, como expliquei acima).

Jogue o óleo na panela.

Frite um pouquinho de cada lado das fatias de pimentão.

Com cuidado, quebre os ovos dentro de cada florzinha de pimentão.

Deixe fritar-cozinhar no fogo baixo.

Coloque as ervas e pimenta em cima.

IMG_2450

IMG_2453

IMG_2456

IMG_2459

IMG_2460

IMG_2462

Agora vou correr para comer alguma coisa. Que fome (e que vontade de comidinha caseira)!

—-

Tem alguma sugestão de receita? Tem alguma variação dessa receita aqui? Deixe um comentário! 🙂

 

Snickers Popcorn | Receita de Pipoca de Twix

IMG_2442

Você está certo, eu não atualizo há umas semanas. É que, como contei no Facebook, estava cheinha das novidades e ainda tinha perdido o cabo da câmera. Encontrei o cabo da câmera na gaveta, o que não é necessariamente um “perdimento”, e isso mostra como eu estive fora do mundo nesses últimos dias. Eba, acabei o freela! Eba, estou noiva! Eba, de agora em diante estarei imersa em orçamentos e chocada com as chatices da indústria casamenteira. Nos últimos dias fiquei, também, quase sem cozinhar. Pedi aquelas marmitas light congeladas. Enjoam, mas são um belo descanso (e, no caso do Keep Light, um belo sabor também). Portanto, a receita de hoje já é velha. Fiz há um tempo, pra assistir um filme com o noivo (que, então, ainda era só namorado!). Vou te contar: é uma receita gostosa, mas que deve ser comida com moderação. Quase como sobremesa, mesmo. Porque enjoa que é uma beleza. Chegou no fim, eu e ele já estávamos quase morrendo de doce. Mas vale pela curiosidade! Prontos?

—-

A receita original, em inglês, você encontra aqui. Tirei do Pinterest e vem do blog Cookies and Cups.

original

O PROCESSO:

  • O processo é lento. É chato e eu fiz errado, pra variar. Porque sofro do mal de não ler a receita até o fim na hora de começar a fazer. E quando estava lá, toda achando que estava pronta, encontro a seguinte instrução: DEIXE ASSAR POR 1 HORA, VIRANDO A PIPOCA DE LADO DE 15 EM 15 MINUTOS.

IMG_2439

  • Galera. Pra mim, essas receitas que envolvem “deixe assar por 1 hora”, virando de 15 em 15 minutos é coisa de quem tem cozinha chique, com forno embutido, na altura perfeita para não estragar a coluna. Não de quem tem um fogão terrível pra abrir, cuja tinta rosa está saindo. Você se abaixa, enfia o rosto na coisa e sai parecendo um limpador de chaminé da Mary Poppins.

IMG_2435

  • A receita original usa Snickers e pede pra colocar amendoim na pipoca, também. Poupei algumas calorias, porque não gosto de amendoim doce, então pulei essa parte. E troquei Snickers por Twix, que foi uma troca sensacional.

IMG_2436

  • Agora a surpresa mesmo foi a calda de caramelo. Ao ler a receita e ver que eles pediam para colocar uma colher de fermento em pó no açúcar derretido com margarina, achei esquisito. COMO ASSIM FERMENTO, MAS ISSO AQUI NÃO É BOLO. A surpresa: o fermento em pó reage na hora com o caramelo, deixando a consistência super legal e bonita. Fiquei realmente empolgada vendo isso.

IMG_2422

 

IMG_2427

  • O resultado foi um mundaréu de pipoca, e nenhuma forma grande pra caber tudo aquilo de pipoca no forno. Daí não tinha como assar, mesmo (não tinha paciência também, confesso). Assei por alguns minutinhos apenas, e o caramelo continuou molhado. O que não deixou a pipoca ruim de maneira alguma, só um pouco enjoativa e sujável pra caramba. Comi munida de guardanapo e muita, mas muita água.
  • Mas eu e o noivo imaginamos que pra servir em um potinho pequeno, como uma “pipoca gourmet” diferente pra criançada, é bem válido!

IMG_2431

O QUE EU APRENDI: a magia da calda de caramelo com fermento!

TENTARIA DE NOVO? sim, mas em menor quantidade – e tentaria assar melhor, TALVEZ.

E QUANDO EU TENTAR DE NOVO, TENTAREI ASSIM:

Receita de Pipoca de Twix

200 gramas de milho para pipoca (prefiro pipoca feita em casa, mas de microondas também funciona, se quiser)

1 xícara de margarina

2 xícaras de açúcar mascavo

1 colherzinha de sal

1/2 xícara de syrup (usei mel, mas acho que syrup, ou xarope de milho, fica menos doce)

1 colher (sopa) de fermento em pó

6 Twix grandes cortados em quadradinhos

IMG_2416

Modo de fazer

Preaqueça o forno.

Junte o açúcar, a margarina, sal e syrup (ou mel) numa panela. Misture e deixe cozinhar por 5 minutos.

Tire do fogo e acrescente o fermento.

A MAGIA ACONTECERÁ.

Faça a pipoca (se fizer na pipoqueira, é só colocar um pouquinho de óleo, mais um pouquinho de água e o milho).

Coloque a pipoca em uma forma grande, de maneira que o caramelo consiga cobri-la quase toda (eu não fiz assim, mas o certo é assim).

Jogue o caramelo sobre a pipoca.

Deixe assar por um tempo (o correto é por 1h15, virando as pipocas de 15 em 15 minutos. Eu esperei apenas 5 minutos!).

Jogue o Twix picado na pipoca.

Asse por mais 3 minutos.

Coma.

Beba muita água.

IMG_2413 IMG_2419 IMG_2423 IMG_2425 IMG_2426 IMG_2429 IMG_2433 IMG_2434 IMG_2439 IMG_2440 IMG_2441 IMG_2444 IMG_2446 IMG_2447

É como algumas pessoas que você conhece: diferente e gostoso, mas enjoatiiiiiiiiiiivo se aproveitado em excesso. 😉

—-

Tem alguma sugestão de receita? Fez essa e deu alguma coisa errada? Deixe um comentário! 🙂

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: